Notícias

Polícia identifica homem que fez gesto obsceno enquanto filmava mulheres praticando ioga na Lagoa, Rio

Notícias - 6 de agosto de 2020

Tempo de leitura: 3min

Saiu no G1.

Veja publicação original. Polícia identifica homem que fez gesto obsceno enquanto filmava mulheres praticando ioga na Lagoa, Rio.

Policiais da 12ª DP (Copacabana) identificaram o homem, conhecido como “Celsão”, que aparece gravando imagens de duas mulheres praticando ioga na Lagoa Rodrigo de Freiras, na Zona Sul do Rio, Ele é aguardado pela polícia nesta quarta-feira (5) para prestar depoimento sobre o episódio.

Nas imagens, Celsão aparece tentando uma aproximação da professora Mariana Maduro, de 33 anos, oferecendo bebida. Em seguida, faz gestos obscenos para a câmera de um amigo enquanto ela faz uma acrobacia de ioga de ponta-cabeça.

O amigo, que faz a gravação, é o empresário Ricardo Roriz. Ele postou numa rede social o vídeo e depois apagou.

A delegada responsável pela investigação, Valéria Aragão, afirmou que Roriz prestou depoimento nesta terça-feira (4) e admitiu que cometeu uma “prática delituosa”.

“Ouvimos um dos autores, que é o empresário Ricardo Roriz. Ele admitiu a prática delituosa, se disse arrependido, mas certamente será responsabilizado por essa conduta. E talvez civilmente se as vítimas assim entenderem. Foi obtido compromisso do primeiro autor, de que o segundo autor, que fez o gestual simulando a masturbação masculina e comentário jocoso em seguida, será apresentado”, disse a delegada.

A amiga de Mariana Maduro, que também praticava ioga, prestou depoimento na sede da delegacia. Ela, segundo a delegada, também mostrou interesse em responsabilizar criminalmente os autores.

“As investigações prosseguiram nesta terça-feira. A segunda vítima foi ouvida que, de igual modo, foi filmada por um dos autores em um comportamento completamente regular e saudável de atividade física ao ar livre num sábado. De igual modo, se sentiu absolutamente aventada e desrespeitada pela conduta dos autores”, disse Valéria Aragão.

Celsão é um vendedor ambulante de bebidas que trabalha em uma barraca na Lagoa Rodrigo de Freitas. No dia seguinte do episódio, policiais foram até o local onde ele atua, mas não o encontraram. A dupla irá responder por perturbação da tranquilidade, ato obsceno e injúria.

O empresário Ricardo Roriz – que publicou vídeos em redes sociais de duas mulheres praticando ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio – fez uma publicação em sua conta pedindo desculpas pelo episódio. A medida foi tomada após a Polícia Civil abrir uma investigação sobre o conteúdo das publicações.

Ele reconheceu que a atitude foi um “erro cometido” e resolveu se “retratar publicamente”. Roriz afirmou que o episódio foi uma

“conversa íntima entre amigos”, que se tornou pública.

“Uma conversa intima entre amigos veio a público através de uma publicação infeliz por mim publicada em minha rede social instagram que conferiu erroneamente um tom genérico, abstrato, grosseiro que não corresponde à minha conduta durante os 6 (seis) anos de publicações nas referidas redes sociais, venho externar minha solidariedade a quem se sentiu ofendido ou depreciado pela referida postagem”, diz a publicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *