Notícias

Alicia Keys sobre objetificação: ‘Olhava capa de revista e quase vomitava’

Notícias - 30 de março de 2020

Tempo de leitura: 2min

Saiu no site INSTITUTO GELEDÉS

 

Veja publicação no site original: Alicia Keys sobre objetificação: ‘Olhava capa de revista e quase vomitava’

.

Alicia Keys confessou que se sentiu objetificada no começo da carreira. Após alcançar o sucesso em 2001, aos 20 anos de idade, com o lançamento do álbum “Songs in a A Minor”, a cantora passou por várias sessões de fotos em que “sentiu que tinha algo errado”.

.

Alicia escreveu sobre a experiência em seu novo livro, “More Myself”, que chega às livrarias dos EUA no dia 31: “‘Abre a sua camisa um pouco’, dizia o fotógrafo enquanto disparava a câmera. Meu espírito estava gritando que havia algo errado ali, que aquilo parecia sujo. ‘Abaixe um pouco a cintura do seu jeans’, ele incentivava”.

.

“Eu engolia as minhas reservas, colocava o dedo entre os jeans e a minha pele, e obedecia. No dia em que a revista ia sair, eu passava pela banca e via a capa na vitrine. Eu quase vomitava”, lembrou ainda.

.

Alicia ainda admitiu, no livro, que quase teve “um colapso nervoso” por volta de 2006, preferindo deixar os holofotes para trás por um tempo. “Eu estava construindo a minha vida em torno de uma imagem de perfeição, e isso era muito opressivo”, contou.

.

“Eu claramente era uma mulher que queria falar sobre verdade, empoderamento e força na minha arte. Mas, quando olhava para mim mesma, percebia que estava usando uma máscara minha vida toda”, escreveu ainda.

.

Alicia se abriu também sobre a relação com a mãe, que a criou praticamente sozinha. A cantora contou que foi ela quem a ensinou a ter orgulho da sua identidade birracial — a mãe de Alicia era branca, enquanto seu pai era negro.

.

“Ela me dizia que eu era o melhor de dois mundos. E ela estava certa. Mas, ao mesmo tempo, ela sabia que os Estados Unidos me fariam escolher, então me deu a consciência que ainda é intacta em mim: eu sou uma garota negra”, explicou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *