Núcleo passa a oferecer atendimento para vítimas de violência doméstica e receber denúncias por WhatsApp

14 de Maio de 2020

Tempo de leitura:4min

Saiu no site  G1 PIAUÍ

Veja publicação original:  Núcleo passa a oferecer atendimento para vítimas de violência doméstica e receber denúncias por WhatsApp

 

O Núcleo Multidisciplinar Lei Maria da Penha começou a realizar nesta quarta-feira (13) atendimento às vítimas de violência doméstica por WhatsApp. O objetivo é reforçar as ações de enfrentamento a violência familiar contra a mulher duramente o período de isolamento social.

Em Teresina, as denúncias podem ser feitas na Delegacia da Mulher ou na Central de Flagrante de Gênero, onde é feito o boletim de ocorrência da denúncia. No interior do Estado as denúncias também devem ser feitas nas Delegacias de Polícia.

Após estar em posse do boletim de ocorrência, a vítima poderá requerer as medidas protetivas de urgência ao Ministério Público ou na Defensoria Pública, por meio do Núcleo da Mulher.

No município de Picos, de janeiro a segunda semana de maio deste ano, 82 medidas protetivas foram expedidas. Servidores do núcleo buscarão contatos com essas mulheres para saber se as medidas estão sendo cumpridas.

Se não estiverem sendo cumpridas, os servidores entrarão em contato com os órgãos de segurança do Estado, como a Polícia Civil, o Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública Estadual para comunicar a situação.

Os atendimentos são realizados por uma equipe composta por dois assistentes sociais e uma psicóloga, no horário de 9h às 17h, de segunda a sexta-feira por meio do telefone: (89) 3415-4220.

A ferramenta viabilizará atendimento a todas as pessoas que desejam orientação acerca do tema, canais de denúncia existentes, e demais informações sobre os direitos protetivos das mulheres.

Veja os outros canais de atendimento à Mulher em situação de violência doméstica e familiar: Central de Atendimento à Mulher (180); Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar (190); Centro de Referência da Mulher Esperança Garcia (86 9416-9451); Aplicativo Salve Maria, da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Para atendimento de urgências no âmbito Judiciário, na capital, os números são: (86) 99903-2524 (Secretaria da Vara); (86) 99835-7384 (Assessoria do juiz titular); (86) 99984-6867 (Assessoria da juíza auxiliar); (86) 99981-5258 (Oficial de Gabinete Juíza Auxiliar).

Em Parnaíba, Piripiri, Floriano, Campo Maior, Oeiras e São Raimundo, os atendimentos são realizados pela 1.ª Vara de cada comarca. Nas comarcas de Valença e Barras, são prestados pela Vara Criminal e, em Picos, pela 4.ª Vara da comarca.

Decretos determinam distanciamento social

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas.

Policiais fazem abordagens nas fronteiras do estado a ônibus e veículos particulares. Escolas, universidades e a maior parte do comércio, assim como serviços públicos, suspenderam as atividades. Os decretos preveem que quem descumprir as regras pode ser penalizado com multa ou até prisão.

Prevenção, contágio e sintomas

Lavar bem as mãos é a maneira mais eficaz de evitar o contágio  — Foto: Getty Images via BBC

Lavar bem as mãos é a maneira mais eficaz de evitar o contágio — Foto: Getty Images via BBC

Lavar as mãos de forma correta (veja vídeo), uso de álcool em gel, máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença.

É importante também ficar atendo quanto às formas de transmissão do vírus e os sintomas. O infográfico abaixo ilustra algumas das formas de se prevenir:

Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *