Notícias

Depois do Citi, quando o Brasil terá uma mulher CEO de grande banco?

Notícias - 15 de setembro de 2020

Tempo de leitura: 2min

Saiu na EXAME.

Veja a Publicação Original.

Na sexta-feira, 11, o Citi fez história: anunciou a primeira mulher como CEO do banco, após nada menos do que 200 anos de atuação. É o primeiro grande banco de Wall Street a ter uma mulher nesta posição. Jane Fraser assumirá em fevereiro de 2021. A executiva chegou à  liderança por meio da decisão de um conselho do banco composto por 17 pessoas: dentre elas, oito mulheres. Mas e no Brasil, onde estamos?

Segundo pesquisa recente da consultoria Oliver Wyman, o Brasil é a nona maior economia do mundo e a segunda maior no continente americano. Mas de acordo com o Global Gender Gap Report 2020, publicado pelo Fórum Econômico Mundial, o Brasil ocupa a 92ª posição (dentre 152 países). Ou seja, somos um dos países mais desiguais do mundo quando se trata de igualdade de gênero.

Há alguns avanços. Entre 2016 e 2019, o percentual de mulheres em comitês executivos cresceu de 16% para 20%, enquanto em conselhos o percentual cresceu de 19% para 23%. Mas quando se trata de altos cargos executivos, os números ficam abaixo do esperado dada a representatividade feminina na sociedade.

Em segmentos com predominância masculina, como o mercado financeiro, isso fica ainda mais patente. Conforme o relatório Women in Financial Services 2020 publicado pela Oliver Wyman, dentre os
principais bancos do país, apenas 10% dos cargos de altos executivos são ocupados por mulheres.

Veja a Matéria Completa 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *