violencia-contra-mulher---feminicidio-1567117386668_v2_900x506

Levantamento: a cada 4 minutos uma mulher é agredida no Brasil

Saiu no site UNIVERSA

 

Veja publicação original:    Levantamento: a cada 4 minutos uma mulher é agredida no Brasil

.

Dados inéditos obtidos pelo jornal Folha de São Paulo mostram que a cada 4 minutos uma mulher é vítima de agressão no Brasil.

.

Os números apresentados pelo Ministério da Saúde são do Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação). Foram analisadas pela reportagem 1,4 milhão de notificações recebidas entre 2014 e 2018.

.

Segundo o ministério, só em 2018 foram registrados mais de 145 mil casos de violência em que as vítimas sobreviveram. Dessas vítimas, 68% são do sexo feminino e 32% do sexo masculino.

.

São contabilizadas agressões físicas, sexual, psicológica e de outros tipos. Casos de violência sexual tiveram um aumento de 53% no período avaliado, sendo que 7 em cada 10 vítimas são crianças a adolescentes (até 19 anos).

.

Os estupros coletivos contra mulheres foram 3.837 entre 2014 e 2018. Contabilizando os casos em que as vítimas foram homens, o número chega a 4.716. O estudo não permite afirmar se os casos de violência contra mulher aumentaram ou passaram a ser mais notificados.

.

Quanto às agressões físicas, as vítimas mais frequentes são mulheres de 20 a 39 anos. Na maioria desses casos, o agressor é alguém próximo da vítima: pai, irmão, filho, atual ou ex namorado ou marido. 70% dos casos ocorrem dentro das casas da vítimas.

.

.

Capão Redondo lidera ranking em São Paulo

.

Ainda segundo o levantamento, a região do Capão Redondo, no extremo sul da cidade, é a que apresenta o maior número de denúncias de agressões contra mulheres.

.

Foram 907 casos de agressão em ambiente doméstico, a maioria tendo mulheres como vítimas. Em média, um pedido de socorro é feito a cada 20 minutos na região.

.

Integram o ranking as regiões de Perus/Pirituba (5,4%) e Brasilândia (4,6%), na zona norte, além de Itaquera (4,5%) e Itaim Paulista (4,5%), na zona leste.

.

O levantamento mostra que a maioria dos acionamentos acontece à noite, entre 18h e meia-noite. A incidência é maior aos sábados, domingos, segundas-feiras e quartas-feiras.

.

Entre as medidas pensadas para tentar coibir os casos na região do Capão Redondo é a implantação do sistema de câmeras que serão acopladas no uniforme dos PMs. A medida seria uma forma de inibir a continuação de ações violentas quando os policias chegam ao loca do crime.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Compartilhe nas suas redes sociais!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.