sem título

III Encontro Nacional das Mulheres nas Ciências Criminais

Saiu no site INSTITUTO GELEDÉS

 

Veja publicação original:   III Encontro Nacional das Mulheres nas Ciências Criminais

.

A terceira edição do Encontro Nacional das Mulheres nas Ciências Criminais traz como tema “Feminismos e Interseccionalidades” e homenageia a filósofa Sueli Carneiro, grande referência do feminismo negro brasileiro, autora da obra “Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil” e uma das fundadoras do Geledés – Instituto da Mulher Negra.

.

Sediado em Maceió, Alagoas, terra de ancestralidade negra, o Encontro tem por objetivo reunir estudiosas dos feminismos e das ciências criminais em torno de temas relevantes para a compreensão dos múltiplos lugares que as mulheres ocupam no complexo mundo contemporâneo, fortemente marcado pelas opressões de gênero, raça e classe, o que exige um olhar intersecional para a produção científica acerca das violências e do sistema de justiça criminal.

.

A programação envolve conferências, mesas-redondas, grupos de trabalho e reuniões, além de atividades culturais e lançamentos de livros.

.

Os GTs são:

.

.

GT1: Epistemologia Feminista nas Ciências Criminais

Este grupo de trabalho tem por objetivo reunir, no campo das ciências criminais, estudos que abordem novas formas de construção de saberes sobre a condição das mulheres nas sociedades patriarcais, marcadas pelas desigualdades de gênero, raça e classe, elementos centrais para uma perspectiva interseccional.

.

.

GT2: Mulheres, sexualidade e violências

Este grupo de trabalho tem por objetivo reunir estudos sobre as muitas formas de violência contra as mulheres, considerando a pluralidade de identidades de gênero e as diversas formas, reais ou simbólicas, que as violências são dirigidas às mulheres numa perspectiva interseccional.

.

.

GT3: Mulheres e sistema de justiça criminal

Este grupo de trabalho tem por objetivo reunir estudos que abordem a relação das mulheres com o sistema de justiça criminal, seja na condição de vítimas ou autores de crimes, o que envolve a complexa condição do sistema prisional, numa perspectiva interseccional.

.

.

Clique aqui Informação sobre a inscrição 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Compartilhe nas suas redes sociais!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.